Filme

Amor e Revolução (E tensão do início ao fim)

Lena (Emma Watson), Daniel (Daniel Brühl) in “Colonia”

Um filme que se passa no início do pesadelo da ditadura chilena de 1973 – fruto do golpe militar de General Augusto Pinochet – “Amor e Revolução” (título original “Colonia”) conta uma história de amor recheada de drama e sofrimento de um casal de alemães: a comissária de bordo Lena (Emma Watson) e Daniel (Daniel Brühl).

Ao ir para o Chile, fazer trabalhos fotográficos em apoio ao presidente Salvador Allende, Daniel torna-se simpatizante e militante da revolução. Lena vai para o Chile visitá-lo e logo após ocorre o tenebroso golpe militar. Daniel, ao ser reconhecido militante a favor do presidente Allende, é preso e levado para a Colônia Dignidad (que se auto denomina um retiro religioso, mas que na verdade trata-se de um campo de concentração e tortura de presos políticos). Sendo assim, Lena precisará encontrar um jeito, mesmo que seja altamente arriscado, para salvar a vida de Daniel.

382978.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

“Amor e Revolução” é um filme baseado em fatos reais que aborda questões cruéis e extremamente perturbadoras consequentes da ditadura chilena, juntamente de uma história de amor e coragem de tirar o fôlego. A atriz Emma Watson (Lena) assume o papel de uma mulher destemida, independente e determinada, dando um show de empoderamento feminino no cinema. Também é notável o ator Michael Nyqvist que interpreta Paul Schäfer, líder da Colônia, fazendo um belo trabalho ao deixar o espectador repleto de raiva e indignação pela sua marcante presença de vilão.

Um filme com cenas fortes e chocantes em tom de crítica, “Amor e Revolução” vale muito a pena assistir, trazendo consigo grandes questionamentos ao proporcionar um olhar nu e cru de um sistema ditatorial.

Colonia Dignidad

Link do trailer legendado disponível abaixo:

Amor e Revolução | Trailer Oficial (2016) Legendado HD

20160618-amor-e-revolucao-papo-de-cinema-1

Elenco: Emma Watson (Lena); Daniel Brühl (Daniel); Michael Nyqvist (Paul Schäfer); Vicky Krieps (Ursel); Julian Ovenden (Roman Breuer) e César Bordón (Manuel Contreras).

Imagens: Copyright Majestic

Thatiana de Assis Napolitano

Anúncios

6 thoughts on “Amor e Revolução (E tensão do início ao fim)”

  1. Oi!
    Eu já ouvi falar do filme e vários amigos falaram o quão bom ele é, mas ainda não tive a oportunidade assistir. Só de saber que tem a Emma Watson, já coloca ele na minha listinha.
    É um tema bem forte que muita gente tem negligenciado, principalmente nesse momento que o Brasil tem enfrentado, com pessoas malucas pedindo intervenção militar. Migs, quê? Vamos ler e assistir um pouco mais de filmes né.
    Beijos!

    Curtir

  2. Eu vi esse filme. Acho que a única coisa que não gostei foi o título em português. O tradutor pensou que as pessoas iriam fazer uma conexão com os títulos da Jane Austen (eu acredito), mas o conteúdo não tem nada a ver e isso quebra a expectativa. Quer dizer você tá lá esperando ver um filme lindo e leve e descobre um filme lindo e pesadão kkkk dependendo do dia tu nem liga, mas se tiver necessitando de açúcar se deu mal kkkk

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s