livro

Resenha: Pollyanna – Eleanor H. Porter

20179617_10213454128173093_1883101840_n

Título: Pollyanna

Ano: 2017

Editora: Autêntica

Autor: Eleanor H. Porter

Número de Páginas: 180

A história de Pollyanna foi escrita em 1912 e lançada como livro em 1913, e conquista até os dias de hoje novos leitores ao redor do mundo, e eu fui uma delas. Nunca tinha ouvido falar sobre o livro e uma ida à livraria, minha parceira aqui do blog, Aleska, me apresentou Pollyanna, e desde então não consegui tira-lá da minha cabeça até ler a sua história.

Pollyanna, é uma menina de 11 anos que após perder a sua mãe, perde seu pai também. Seu pai era pastor da Igreja e viviam com o que a Igreja e as senhoras podiam lhe dar. Orfã, ela possui uma única parente viva, que é a sua tia, irmã de sua mãe, Miss Polly Harrington. Pollyanna é acolhida por sua tia Polly, que encara essa situação como um dever a ser cumprido.

Miss Polly é uma mulher formal, muito fechada, sozinha, que vive rodeada de seus empregados em uma grande casa próxima a uma colina. Ao receber sua sobrinha, Miss Polly não baixa a guarda para a criança que adora se comunicar e jogar o Jogo do Contente, que seu pai lhe ensinou. Aos poucos, Pollyanna vai conquistando os moradores da cidade e ensinando-lhes o jogo.

Pollyanna é um menina muito doce, carismática e muito prestativa. Sua forma de ver a vida contagia a todos e nos contagia também, que acabamos tão envolvidos com sua doçura que vamos jogando com ela. Sua forma de ver a vida, as pessoas, a natureza é com muita pureza, sempre querendo ajudar aos outros. É uma menina encantadora, que apesar da idade, me impressionou muito sua maneira de ver o mundo.

A história de Eleanor Porter, é um clássico, depois de tantos anos de sua primeira edição, sua história continua atual. Pollyana ganhou adaptação para o cinema, e continuação, Pollyanna Moça. Outros títulos foram lançados, mas não foram escritos por Eleanor. A escrita é bem dinâmica, rápida de ser lida, com capítulos curtos, um livro que pode ser lido em um dia, se tivermos tempo. Recomendo de olhos fechados essa leitura para todas as idades!

Thaisa Napolitano

Anúncios