livro

Calvin e Haroldo- tiras de domingo 1985-1995

28555061_1685787634849615_813052215_oAutor: Bill Waterson

Editora: Conrad

Ano: 2014

Este livro na verdade é um catálogo de exposição que reúne as tirinhas de Calvin e Haroldo que saíram aos domingos entre os anos de 85 e 95. Há os originais em preto e branco e ao lado versões coloridas das tirinhas com pequenas observações do autor.

Como vocês devem lembrar, eu já disse aqui que acho interessante saber sobre arte (veja meu post sobre as Cartas de Van Gogh) e sobre como os artistas interpretam as cores e para quem gosta disso o livro é um prato cheio. Bill brinca com as cores e com a perspectiva e dá vários significados às suas tiras. É um trabalho muito rico. Minha tira favorita é a que ele brinca com o cubismo:

545558_383779765018980_15767563_n.jpg

O meu personagem favorito é o Haroldo (tenho até uma almofada dele em quem já dei muitos abraços nesta vida), porque ele me parece mais sensato que Calvin e é responsável pelas coisas mais fofas da história. Enquanto o menino odeia as meninas, quer ter sempre a última palavra e por banca de questionador, o tigre lhe lembra que sua mãe é uma menina e dá umas respostas tão sensatas ao “brilhantismo” de Calvin que deixam o personagem (e nós que estamos lendo) constrangidos e embasbacados.

É claro que  o menino também cativa ao trazer coisas da nossa infância à tona, como o preconceito contra verduras, aquela imaginação mirabolante que nos fazia viajar por outros mundos (ou planetas no caso de Calvin ou melhor do capitão Sniff), do amor dos nossos pais que faziam de tudo pra gente não chorar (tipo ir no mato a noite atrás de um certo tigre de pelúcia) e das coisas que aprontávamos com eles na melhor das intenções…

Gostei desse livro, mas acho que precisava ler outros da coleção para gostar mais dos dois. Acho que a Mafalda ainda é minha tira preferida, mas tenho a impressão de que no livro que comprei dela dava para entender melhor as personalidades de cada personagem. De repente por ter mais tirinhas que esse ficou mais evidente.

Bom, isso é tudo por hoje pessoal!

Grande abraço, Aleska Lemos.

28504170_1685787824849596_1377751111_o

Anúncios
livro

10 anos com Mafalda

24337278_1599620620132984_437480424_n

 Editora: wmf Martins Fontes

 Ano:2017

Comprei essa compilação de tirinhas da Mafalda um pouquinho antes da Blackfriday. Queria ter comprado a coleção completa, de metida que sou (risos) porque nem era fã antes, era só por curiosidade. No entanto agora sou fã dessa menina questionadora que toca na ferida da humanidade (acho que é mais um rombo, tipo rajada de metralhadora).

quino1

No ínicio tem uma entrevista com o autor (Quino) que me surpreendeu, quer dizer um trabalho tão aclamado e bacana deveria ser o xodó do criador né? mas não Quino parou com Mafalda dizendo “Graças a Deus!” porque já estava cansado de fazer a mesma coisa por anos há fio e também porque já estava antipatizando a personagem.corepf4sgix2ymo9i8wtbq0fs

Porém, se o autor já não gosta mais da personagem, o mesmo não se pode dizer do público. Ela era muito usada em campanhas dos DCes da minha faculdade (risos). Outra coisa que me impressionou foi que eu encontrei uma semelhança minha com Quino (também desenho às vezes). O caso é que assim como ele fiquei uns anos sem desenhar, e quando voltei o traço estava melhor (vudu?).

Voltando à vaca fria, além da entrevista o que gostei foi de conhecer cada um dos personagens da tirinha em sua essência, porque o livro era dividido em temas e personagens principais, tais como: “família”, “a rua”, “a escola”, “tv” ou “Guile”, “Susanita”, “Felipe”, “Manolito” etc. Vendo várias tiras de cada um você acaba conhecendo a personalidade deles e por isso se afina mais com uns que com outros. Então vou deixar uma lista dos personagens que mais gostei para vocês:

Mafalda: Além de inteligente, ela tem momentos onde é muito carinhosa com os pais, mas também faz perguntas tão complicadas  que eles precisam tomar litros de “Nervocalm” (o sossega leão da história). A mãe de Mafalda, porém, sofre mais por conta da inteligência da filha, pois como dona de casa, seu papel na família é questionado pela menina.

mafalda gorda mundo melhor

Susanita: Gostei bastante dos quadrinhos em que essa personagem aparecia, não por causa dela, porque ela é a caricatura das mulheres de elite preconceituosas, que querem ser as rainhas do lar e esconder a pobreza do mundo. O que me interessa é a ironia que Quino aplica às pessoas que Susanita representa.

m3.jpg

Felipe: Esse é o meu personagem favorito. Procrastinador nato, Felipe odeia fazer a lição de casa e deixa tudo para última hora. No entanto é um menino inteligente e esforçado que sempre se supera na escola. O que me encantou nele é a ingenuidade de seu pensamento e sua capacidade de imaginar coisas. Seu maior defeito é acreditar em coisas absurdas.

739ec01b76946fee92fe2b0435094fb4 (1)

Só sinto pena do Felipe porque a Susanita quer que ele seja o marido dela quando crescerem. Ninguém merece…

Manolito: O maior mercenário da tirinha também é um dos mais engraçados. É o único que odeia os beatles que faz propaganda do armazém do pai durante uma piada (elas tem intervalos comerciais), usa argumentos toscos para convencer a comprarem em seu armazém e sonha em ter uma rede de supermercados. O que mais gosto nele é a rixa com a Susanita, o único que diz umas boas verdades para ela.Coxinha Nerd_84ff92109674a804fa572a52a2f16a68

O que acho engraçado é que Manolito me parece o tipo de cara que a Susanita quer para casar, no entanto ela não percebe isso. Fico imaginando se no futuro, caso Quino quisesse escrever como eles ficaram, se ela não acabaria casando com esse querido mercenário.

Bom, gente, por hoje é só, espero que tenham gostado! Boa semana a todos.

Aleska Lemos.