livro

Resenha: ABC do Amor

IMG_3409

Título: ABC do Amor

Autoras: A. C. Meyer

Brittainy C. Cherry

Camila Moreira

 Editora: Galera Record

Número de Páginas: 266

ABC do Amor é um livro com três contos escritos por três autoras diferentes.
O primeiro conto é da A.C. Meyer que conta a história da Jade e do Alex, um jovem casal que eram super apaixonados. Mas Alex deixa para trás toda a sua vida por conta de um trabalho que tanto queria. Tendo passado no concurso que tanto quis, Alex se torna  workaholic e seu médico chega ao ponto de dizer a ele para diminuir o seu trabalho ou não irá viver muito tempo. Jade, após o término, investiu no seu sonho de criar uma loja de doces e criar bolos de noivas. Entre tantas clientes, uma delas acaba trazendo seu amor do passado, deixando Jade sentir o amor novamente. Um conto muito fofo, bem no estilo da Meyer. Cliché, mas que nos faz suspirar e acreditar no destino e no amor verdadeiro.
O segundo conto fala sobre Jake e Ana. Jake recebeu uma proposta para trabalhar em Hollywood e Ana sem nem pensar duas vezes, quebra seu coração e do rapaz para que ele aproveite essa super oportunidade. Anos depois, Jake volta para a sua pequena cidade par rever seu amor, mas numa situação bem delicada, no casamento de Ana com seu melhor amigo.
A história vai girar em torno de cartas entre Ana e Jake, que foram escritas e porque não obtiveram respostas, se chegaram a
receber ou não. A autora aborda sobre o perdão e que quando o amor é forte ele sempre prevalece.
O terceiro conto aborda Alice e Leandro. Leandro é pintor internacional, Alice, uma estudante, que vai precisar para seu trabalho de conclusão de curso, fazer uma biografia de um artista famoso. Mas no dia em que ela vai descobrir qual artista irá entrevistar, tudo acontece e ganha o título de pior dia da sua vida. Ao descobrir que vai ter que contar a história de Leandro, seu professor, um grande amigo do pintor, consegue uma entrevista entre ele e Alice no mesmo dia. Chegando lá ela nem desconfia no que vai encontrar e no que pode acontecer, podendo descobrir que do desejo pode surgir um amor.
Os três contos são fofos, românticos e mostram as nuances do amor. São contos rápidos de serem lidos e todos possuem um amor intenso, machucado ou aquele que deixa saudade.
Recomendo a leitura para aquele final de semana que queremos apenas ficar quietos e ler sobre amor de forma bem tranquila.
Beijos,
Thaisa Napolitano
Anúncios
livro

Resenha: Alice no País das Maravilhas

Oi pessoal! Aqui é a Aleska, gostaria de avisar que a partir desse mês vamos ter colaboradoras no blog e a resenha de hoje foi feita por uma delas: a Helena Alves Rossi, colega minha da faculdade de história, espero que curtam!

22047512_10214087841375527_625254127_o

Título: As Aventuras de Alice no País das Maravilhas e Através do Espelho

Autor: Lewis Carrol

Editora: Zahar

Uma das minhas histórias preferidas na infância é da Alice no País das Maravilhas. Eternizada pela Disney, a personagem me levava para um mundo mágico onde um chapeleiro louco bebe chá com um coelho, o gato vira uma lua e lagartas são filósofos.

Cresci e carreguei o desenho da Disney na memória e também descobri que a Alice verdadeira eu encontraria num livro. Então, sem medo de perder a cabeça ou de estar atrasada, pedi o livro de aniversário. O namorado me presenteou com a versão 3×1. Composto por Alice no País das Maravilhas, Alice Através do Espelho e notas técnicas com análises literárias. A versão que li, também contém as ilustrações originais.

Nesta resenha dissertarei sobre o primeiro livro. Escrito por Lewis Carroll no período vitoriano, Alice no País das Maravilhas, é um presente do autor à garotinha com a qual conviveu nos primeiros dez anos da menina. Nossa querida Alice, são pedaços de memória afetiva do autor com muitos toques de magia.

A história começa com Alice e sua irmã sentada numa ribanceira. Entediada com sua leitura, divagava em seus pensamentos até avistar um coelho branco que falava. Não só falava como olhava o seu relógio. Por estar atrasado, o coelho disparou e Alice correu atrás o seguindo até uma toca que a levaria a um mundo estranho.

22016702_10214087875576382_1130831775_o

Em poucas páginas acreditamos ser possível crescer ou encolher com uma bebida, falar com animais e viver num Reino comandado por uma Rainha de Copas e seus súditos em forma de cartas de baralhos.

O livro se enriquece com os poemas de Lewis Carroll muito próximos do que viriam a ser chamados no século XX de poemas concretos. Os poemas dialogam de forma harmônica com o restante dos textos. As ilustrações presentes em algumas páginas ajudam os leitores a enxergar o mundo que o autor criou.

A obra Alice no País das Maravilhas transita entre as gerações. Apesar de pensado para um público infanto-juvenil, é uma excelente leitura para nós adultos que precisamos de um pouco de magia em nossas vidas de duras realidades.

Beijos, Helena Rossi.