livro

Resenha: Como se Casar com um Marquês – Julia Quinn

28500146_10215410857930114_445130017_o

Título: Como Se Casar Com Um Marquês

Autora: Julia Quinn

Editora: Arqueiro

Ano: 2017

Número de Páginas: 320

Como Se Casar Com Um Marquês é o segundo livro da duologia Agentes da Coroa. O primeiro livro, já tem resenha aqui no blog, e para conferir basta clicar aqui. Neste segundo volume, conhecemos Elizabeth Hotchkiss, uma jovem que perdeu seus pais precocemente e precisa sustentar seus três irmãos mais novos. Infelizmente, os dotes de Elizabeth não são suficientes para garantir o futuro de sua família, principalmente o de seu irmão, que carrega o título de baronete. Sendo assim, a irmã mais velha vai trabalhar como dama de companhia de Lady Danbury, uma personagem que já conhecemos muito bem, por causa da série Os Bridgertons. Esse livro me conquistou só por saber que Lady Danbury estaria nele. Ela é uma personagem cativante, observadora e que não tem papas na língua!

Elizabeth precisa sustentar os irmãos, seu dote está acabando e seu salário não cobre todas as despesas, então a única solução que encontra é se casar com um homem rico,  com posses, não se dando ao luxo de se apaixonar e se casar por amor. Mesmo assustada com a ideia, essa é a sua única solução. Na biblioteca de Lady Danbury, a jovem acaba encontrando o livro “Como Se Casar Com um Marquês” e acaba recorrendo a ele por não conhecer a arte da sedução e pratica as técnicas ensinadas no livro.

28547787_10215410857970115_62592180_o

James Siddons, marquês de Riverdale e sobrinho de Lady Danbury chega a propriedade disfarçado como administrador para ajudar a sua tia que está sendo chantageada. Com a investigação em andamento, ele começa a suspeitar de Elizabeth, que se torna a primeira suspeita de sua lista. Para confirmar suas suspeitas, James se oferece para ajudá-la a conseguir um marido, e Elizabeth treina as técnicas do livro com ele.

Com essa aproximação, James e Elizabeth acabam criando um laço afetivo e acabam sendo atraídos um pelo outro, mas Elizabeth acredita realmente que ele é um administrador e um administrador não possui posses, por isso ela não pode alimentar o que vem sentindo por James. Mas chega um momento no qual o marquês percebe que só há uma regra a ser seguida, e que Elizabeth precisa se casar com o seu marquês.

Uma história clichê, um romance recheado de bom humor e muitas atrapalhadas. Julia Quinn me encanta mais a cada capítulo. Nessa duologia, os personagens criados são marcantes e bem escritos, como todos os outros que conhecemos. A paixão pelos personagens nos cativa, e no final do livro já estava sofrendo junto com James. A narrativa é leve e envolvente e não conseguimos parar de ler o livro, sempre queremos mais um capítulo. E quando acaba, o nosso coração fica aquecido com o lindo romance que lemos. Esse livro tem um diferencial para mim, adorei uma mocinha que é super forte, que não mede esforços para sustentar seus irmãos, uma girl power, que mesmo tendo que manter os pés nos chão, nos mostra que nem sempre o que sonhamos está longe de acontecer.

22050584_10214090248955715_281268511_o

Apesar de ser uma duologia, o segundo livro não contém muitos spoilers do primeiro livro, então pode ser lido na ordem que você desejar. 😉

Thaisa Napolitano

 

Anúncios
livro

Resenha: Mais Lindo que a Lua – Julia Quinn

27744451_10215210629764535_1347510129_o.jpg

Título: Mais Lindo que a Lua

Autora: Julia Quinn

Editora: Arqueiro

Ano: 2018

Número de Páginas: 272

– E acha que está apaixonada? Victoria, apenas os tolos e os poetas se apaixonam à primeira vista.
– Então suponho que eu seja uma tola – disse Victoria com entusiasmo. – Poque Deus sabe que não sou poetisa.

Mais Lindo que a Lua é o novo livro de Julia Quinn, que foi recém lançado pela editora Arqueiro. Assim como os outros romances da autora, este livro é recheado de personagens bem escritos, cenários belos, diálogos inteligentes e claro, muito amor!

O assunto abordado é o amor à primeira vista, e já nas primeiras páginas achei que o desfecho da história já estava perto de acontecer e fiquei me perguntando o que haveria nas páginas seguintes, já que o casal do livro, já tinham se encontrado, se apaixonado à primeira vista e já tinham trocado muitas juras de amor. Mas diva é diva, não é mesmo? Julia Quinn conseguiu dar uma reviravolta nesse relacionamento e me deixou curiosa para saber o que aconteceria.

Victoria Lyndon é filha do vigário e Robert Kemble é conde de Macclesfield. Os dois ao se encontrarem acabam se apaixonando e a partir desse dia, não se desgrudam mais. O pai de Victoria, o vigário, alerta a filha sobre o rapaz, acreditando que o jovem conde só quer seduzi-lá, e o pai de Robert, tenta convencer o filho de que sua amada não passa de uma aproveitadora, querendo usufruir de sua herança. Com os pais contra o relacionamento dos dois, Robert planeja fugir com Victoria, mas a fuga acaba não dando certo, e eles acabam acreditando que seus pais estavam certos.

Victoria e Robert estão machucados, acreditando que foram abandonados decidem partir para uma vida nova, mas tudo não passa de um engano. Robert vai para Londres e Victoria arruma um emprego como preceptora.

Sete anos se passaram, Victoria se sente infeliz no trabalho, está longe do pai e da irmã, a única com quem mantém contato por cartas. A jovem foi a quem mais se machucou com o fim do relacionamento.

Robert não superou ser “abandonado” e com isso saiu com diversas mulheres para tentar esquecer sua amada, mas não deu certo. Ao se reencontrarem por acaso, Robert percebe que ainda deseja Victoria, e ela mesmo com raiva, tenta não ceder aos encantos do amor de sua vida.

A história é clichê, mas é maravilhosa. A escrita da autora é leve e bem fluída. Uma narrativa bem divertida, envolvente e com diálogos inteligentes e cheio de humor. Nosso mocinho é bem insistente e teve momentos em que me senti sufocada de tanto que ele insiste em mostrar para Victoria que ela ainda o ama, enquanto Victoria está vivendo seus dilemas e tentando descobrir se deve deixar levar pelo sentimento e talvez ter seu coração partido novamente, ou se fechar totalmente e ignorar o que sente.

Julia Quinn é minha autora preferida, amo os livros dela, mas esse com certeza saiu em disparada! A edição está linda, bem feita, com uma ótima diagramação, sem nenhum erro e a capa é linda demais!!

Mais Lindo que a Lua é o primeiro volume da série Irmãs Lyndon, e é claro que já estou ansiosa para ler o segundo volume, Mais Forte que o Sol conta a história de Ellie.

Se você está procurando uma leitura rápida, um romance cheio de reviravoltas, reencontros e desafios, te recomendo de olhos fechados!

Thaisa Napolitano 

livro

Resenha: Como Agarrar uma Herdeira – Julia Quinn

22050629_10214090249395726_1518244034_o

Título: Como Agarrar uma Herdeira

Ano: 2017

Editora: Arqueiro

Autor: Julia Quinn

Número de Páginas: 304

Olá Aventureiros! Esse é o novo livro da diva Julia Quinn. Como Agarrar uma Herdeira é o primeiro livro da nova duologia Agentes da Coroa, e no primeiro livro vamos conhecer Caroline Trent e Blake Ravenscroft.

Caroline Trent é uma jovem prestes a completar 21 anos, e se vê em uma situação completamente desagradável, está sendo forçada a se casar com um homem que só tem interesse em por as mãos em sua herança, ao conseguir fugir das garras deste homem, Caroline é sequestrada por engano. Seu sequestrador, Blake Ravenscroft confundiu Caroline com uma espiã espanhola, Carlotta de Leon, e sua refém não irá tentar se libertar até seu aniversário, pois quer mesmo se ver livre de casar com alguém asqueroso e por conveniência.

…houvera a faísca de algo diferente e novo, algo empolgante e perigoso, algo lindo e selvagem.”

Caroline é inteligente, super alto astral, mesmo com as rasteiras que a vida lhe deu, ela sempre mantém o bom humor, o sarcasmo e as respostas na ponta da língua como seu aliado. Aos 10 anos, Caroline perdeu o seu pai e ficou aos cuidados de um tutor, mas seus tutores morriam e ela ficava pulando de casa em casa, mudando de tutor com frequência. E seus tutores não eram exemplos de pessoas, sempre desprezíveis e querendo por as mãos em Caroline e/ou em sua herança.

Blake Ravenscroft é um agente do departamento de guerra, que após uma grande perda em seu passado, se tornou uma pessoa fria, rabugenta, mau humorado e reconhecido por seu trabalho. Seu melhor amigo James, o marquês de Riverdale, é seu parceiro, que também é uma pessoa bastante esperta e bem humorada, que já conhece o mau humor de seu amigo e consegue contornar com muita maestria. Blake está desejando muito se aposentar e viver uma vida tranquila no campo. Mas ao raptar Caroline, Blake se vê ansioso para terminar essa última missão e sem armas para se proteger dos encantos dessa jovem.

… os próprios demônios também estavam enfim desaparecendo. Era o riso que os exorcizava, concluiu. Caroline tinha uma capacidade impressionante de encontrar humor nos assuntos mais mundanos.”

22050549_10214090249555730_59655436_o

Após o rapto, Caroline começa a morar na casa de Blake, escondido da vizinhança, e as únicas pessoas que sabem sobre Caroline são o próprio Blake, seus criados e James. Caroline encanta a todos na temporária moradia, e como forma de agradecimento e maneira de firmar sua estadia, planeja ajudar na jardinagem, na arrumação da biblioteca sem o consentimento de Blake e aí começam as confusões, principalmente quando surge a inesperada visita da irmã de Blake, Penélope, que não sabe sobre a carreira do irmão. E assim uma rede de mentiras vai surgindo e aumentando, havendo muita confusão e levando Caroline a dormir no lavatório de Blake!

Caroline desejou ter alguém que implicasse com ela e segurasse sua mão em momentos de medo e insegurança.”

Será que eles vão ser capazes de enfrentar essa situação de maneira que as mentiras não sejam descobertas? E o sentimento de apreciação de Caroline para Blake vai se transformar em amor? Será que Blake vai conseguir encontrar armas suficientes para se manter imune ao charme e teimosia de Caroline Trent? Muita confusão vem nessa nova história de Julia Quinn.

Mas, quando se guardava no peito um coração partido, era muito mais fácil falar do que fazer.”

22050584_10214090248955715_281268511_o

Uma narrativa muito fluida e bem humorada. Com cenas tão bem detalhadas, e ao mesmo tempo rápidas, criando um ritmo de leitura super delicioso. O que mais posso dizer? Julia Quinn é maravilhosa, e esse é um livro bem diferente da série Os Bridgertons, mas que não deixa a desejar, a capa está linda, a diagramação muito boa e ao ver a formatação da letra, me senti totalmente em casa, um livro de uma autora que amo, com uma história cheia de humor e romance. Caroline vai te fazer rir com sua teimosia e sua energia contagiante.

Thaisa Napolitano

 

livro

Resenha: Uma Semana para se Perder – Tessa Dare

Título: Uma Semana para se Perder

Ano: 2016

Editora: Gutenberg

Autor: Tessa Dare

Número de Páginas: 288

Olá Aventureiros! Hoje venho com a resenha do segundo volume da Série Spindle Cove da autora Tessa Dare. Neste segundo livro vamos descobrir um pouco mais sobre Minerva e Lorde Payne, personagens que já deram o ar da graça no primeiro livro Uma Noite para Se Entregar.

Spindle Cove é uma vila onde mulheres vão para cuidar de si e obter aulas que vão de mergulho em mar aberto até aulas de tiro. E no primeiro livro, Spindle Cove recebeu a inesperada visita de soldados, deixando a rotina de suas mulheres um pouco atrapalhada.

Minerva é uma geóloga, bela e muito inteligente. Lorde Payne é aquele tipo devasso que não pretende se casar, um rapaz que a cada noite dorme com uma mulher disponível diferente, que gastou muito dinheiro e teve sua herança confiscada e regulada pelo seu primo Victor Bramwell.

Talvez Minerva não seja a garota mais bonita do local, mas pode ser que Lorde Payne tenha visto beleza em sua mente curiosa ou em seu espírito independente.”

Minerva quer participar de um encontro de geologia e tem a certeza de que irá. Sabendo que Colin, nosso Lorde, quer muito sair de Spindle Cove, propõe que ele a acompanhe na viagem para a Escócia. Mas nada é tão fácil quanto parece ser. Minerva terá uma semana para convencer a família de que está apaixonada por Colin e que o mesmo retribui seus sentimentos para que possa realizar a sua viagem.

Mas o que se deve esperar de uma viagem arrumada às pressas, com um homem que não possui boa fama e uma moça solteira que pode arruinar sua reputação? Confusão, é claro! Desde que eles engatam nessa aventura, tudo e mais um pouco acontece. É uma montanha russa de acontecimentos, que nos prendem ao livro, com risadas e muitas loucuras.

Nessa viagem, Minerva e Colin vão se conhecendo e percebendo que são especiais. Colin ainda sofre por um acontecimento que ocorreu em sua infância, tirando pessoas amadas de sua vida, e Minerva, considerada a “patinho feio” da família, que nunca conseguiria fisgar um homem para obter um casamento desejado, desabrocha descobrindo muito mais de sua personalidade. O crescimento dos personagens é visível, conseguimos ver Minerva saindo de seu casulo, se mostrando não apenas uma estudiosa mas também uma mulher corajosa e ousada. Colin consegue se abrir e enfrentar seus fantasmas que o assombram desde pequeno.

Uma Semana para se Entregar é muito mais dinâmico que o primeiro livro, e para mim foi também o mais romântico. O olhar apurado de Colin por Minerva, por suas qualidades, exaltando o papel da mulher que não precisa seguir as regras impostas ela sociedade, que deve pensar por si foi um ponto alto nesse livro, na verdade, desde o primeiro livro, é evidente a crítica da autora com relação aos pensamentos do papel da mulher no século XIX. E o discurso de que se tivermos imaginação podemos ser o que quisermos.

Preciso me aventurar em alguma selva onde a beleza tome lugar da chuva e caía do céu em intervalo regulares de tempo. Onde a beleza marque todas as superfícies, sature o solo e paire como vapor no ar. Porque sua aparência, neste exato momento… Lá, eles teriam uma palavra para isso.”

Mesmo trocando farpas, o casal vai se conhecendo e deixando um espaço para um sentimento que não esperavam que poderia existir. Apesar de ser um pouco previsível, a aventura para Escócia nos impressiona, e ficamos questionando o que mais pode acontecer com esses dois. No primeiro livro senti dificuldade de engatar na leitura por conta da narrativa, sinto que precisei me acostumar com o jeito de Tessa Dare, mas ao abrir o segundo livro, a narrativa fluiu com muito mais facilidade para mim.

Vai ser muito mais fácil enfrentar a escuridão se você for o raio de luz quente e belo no fim do caminho.”

Se você procura um livro com muita aventura, romance e surpresas, pegue esse livro e curta sua viagem para a Escócia, lembrando que apesar do clima chuvoso da Inglaterra, seu coração ficará palpitando de tantas emoções e quentinho com a harmonia de Minerva e Colin.

Thaisa Napolitano

livro

Resenha: Uma Noite para Se Entregar – Tessa Dare

20938761_10213758167493886_669647711_nTítulo: Uma Noite para Se Entregar

Ano: 2016

Editora: Gutenberg

Autor: Tessa Dare

Número de Páginas: 288

Uma Noite para Se Entregar é o primeiro livro da Série Spindle Cove. Esse foi o meu primeiro contato com a autora e gostei bastante, tanto que já estou me deliciando com o segundo livro da série. No início da leitura, eu não consegui me envolver, mas ainda bem que insisti, porque depois de me acostumar com a escrita da autora,  me vi em Spindle Cove encantada com seus personagens bem desenvolvidos.

Spindle Cove é uma pequena vila que se tornou destino de certos tipos de moças, bem-nascidas, jovens que se envolveram demais com o amor, tímidas, moças que se desencantaram com o casamento e jovens delicadas. O primeiro livro conta a história de Suzanna Finch, que possui beleza, inteligência, coragem e muita generosidade. Ela não é a típica mocinha, ela é uma GirlPower. Anfitriã da vila, Suzanna lidera as jovens que vivem por lá, desenvolvendo atividades com fim de melhorar habilidades e seus talentos. Cada dia da semana há uma atividade que incluem jardinagem, caminhadas, nado em mar aberto e tiro. Mas os dias de calmaria na vila acabam quando Victor aparece.

Victor Bramwell é um tenente-coronel que chega na vila junto de seu primo, Lorde Payne, e seu homem de confiança, o cabo Thorne. Bram, viu sua vida desmoronar quando uma bala de chumbo atravessou seu joelho na guerra contra Napoleão. Para obter seu comando de volta e mostrar para todos que ele ainda é capaz de liderar e lutar uma guerra, Bram vai para Spindle Cove falar com Sr. Finch, pai de Suzanna, para pedir ajuda. O que ele não contava é que iria receber o título de conde Rycliff, e com isso uma missão de montar uma milícia em Spindle Cove.

20916133_10213758167453885_51179157_n

Desde o primeiro encontro de Bram e Suzanna, há uma forte atração que os personagens não sabem dizer o motivo de ter acontecido. E a cada encontro eles vão lutando contra o desejo, mas nem sempre eles vencem, e acabam se entregando e passando algum tempo juntos, mas o que eles não percebem é que podem estar dando uma chance ao amor, e será que duas pessoas completamente diferentes, que quando se encontram soltam alguns espinhos, podem ficar juntas em nome do amor?

Tessa Dare construiu uma narrativa muito fluida, muito gostosa de ler, com diálogos inteligentes, com pitadas de provocação e humor. É nitidamente clara a abordagem do papel da mulher na sociedade do século XIX, e Suzanna quer mostrar que as mulheres estão além de ser apenas esposas, lutando para mostrar que as necessidades das mulheres são importantes também, defendendo as jovens de sua vila e fazendo com que elas vejam que são capazes de fazer coisas que os homens fazem. Assim como Suzanna e Bram, as personagens secundárias foram bem escritas, deixando um fio para uma eventual continuação de suas histórias.

Spindle Cover é uma série, até agora composta por quatro livros, o último livro, Uma Duquesa Qualquer, será lançado em 20 de setembro e já está em pré-venda.

Este é um romance de época que mesmo sendo um pouco clichê, ele aborda assuntos que são discutidos até hoje. É uma história envolvente, recheada de humor, inteligência e cenas picantes. Com uma paisagem linda para se imaginar e com personagens cativantes, que mesmo parecendo fortes possuem suas fraquezas, eles conseguem nos transportar para Spindle Cove para que possamos integrar essa pequena vila. A história de Suzanna e Bram pode parecer previsível, mas até chegarmos ao fim muitas surpresas acontecem, eu recomendo você se aventurar e se beneficiar do ar marítimo de Spindle Cove, para quem sabe curar suas aflições.

 Thaisa Napolitano