livro

Resenha: A Pequena Livraria dos Corações Solitários – Annie Darling

1537796219103

Título: A Pequena Livraria dos Corações Solitários

Autora: Annie Darling

Editora: Verus

Ano: 2017

Número de Páginas: 306

Posy Morland cresceu na livraria Bookends junto ao seu irmão mais novo e com seus pais, que administravam a livraria, mas após a morte deles, Lavinia, dona da loja, os acolhe. Mas Lavinia acaba falecendo também e deixa a loja para Posy, que terá que lidar não só com o estabelecimento falido e sim com a atenção de Sebastian, o neto de Lavinia.

Posy tem o grande desafio de transformar a Bookends na livraria de seus sonhos para não ter que fechar a livraria e isso tudo tem Além de lidar com esses novos problemas e desafios, Sebastian não a deixa em paz, querendo impor suas ideias, que Posy não quer acatar, para reerguer a livraria. Sebastian é aquele personagem super irritante, machista e que me deixou muito nervosa. Mas aos poucos ele vai mostrando um lado bom, um lado sensível…

O livro é narrado em terceira pessoa, há diversas citações de autores que amo, como Julia Quinn, Jane Austen e entre outros. E uma coisa super positiva do livro é que a autora combate o preconceito que muitas pessoas tem com o gênero romance, acreditando que possuem menor valor por tratar de romance. A leitura vai
sendo alternada por uma outra história que vai sendo contada no livro, que eu gostei demais, dando ao livro um toque de romance de época.

Sobre o desenvolvimento do romance entre Posy e Sebastian foi algo que surgiu rápido demais, quando pisquei eles já estavam juntos. Não foi bem desenvolvido e deixado muito para o final do livro, mas que não tira o charme da história.

Este é o primeiro livro de uma série que conta a história de cada personagem que trabalha nesta pequena livraria. É um livro muito gostoso de ler, que quando começamos não queremos mais parar de ler. Senti uma paz lendo esse livro, principalmente por conta da atmosfera que a autora criou da livraria, me fazendo sentir em casa.

Thaisa Napolitano

Anúncios
livro

Os 77 Melhores Contos – Irmãos Grimm

1537886631583

Título: Os 77 Melhores Contos

Autores: Grimm

Editora: Nova Fronteira

Ano: 2017

Olá pessoal, tudo bem com vocês?
Hoje é meu aniversário e quero compartilhar com vocês um box que eu me dei de presente. 🙂
Como setembro é o mês que faço aniversário, eu sempre tiro esse mês pra comprar algo que eu gostaria e não pude antes. No início do mês, fazendo minha visita diária na Amazon, claro 🙂 , me deparei com esse box magnifico em uma promoção relâmpago,
e vendo o capricho da edição não pensei duas vezes e me dei de presente, rsrs, um box de capa dura, com dois livros de capa dura também!
IMG_3408
Os 77 melhores contos dos irmãos Grimm resgata a versão original desses contos, e nos deparamos com as cruas versões de Rapunzel, Cinderela, Branca de Neve e A Bela Adormecida. Que me chocaram bastante, confesso.
A edição conta com detalhes nas páginas, dando um ar de livros antigos de contos de fadas, como os que aparecem no início da animação da Disney como  A Bela Adormecida e até no filme Shrek, da DreamWorks.
Cada conto possui ilustrações lindas que dão mais charme a essa edição.
Sempre ouvi falar dos contos dos irmãos Grimm, mas nunca tinha lido nada e encontrei essa oportunidade. Já iniciei a leitura e não estou devorando. Estou lendo aos poucos os contos junto com outras leituras e estou amando. Sabia que tinham feitos adaptações e amenizaram detalhes para que fossem produzidos, mas tem alguns contos que esses detalhes me deixaram de boca aberta! rsrs
IMG_3407
Beijos!
Thaisa Napolitano
livro

Resenha: ABC do Amor

IMG_3409

Título: ABC do Amor

Autoras: A. C. Meyer

Brittainy C. Cherry

Camila Moreira

 Editora: Galera Record

Número de Páginas: 266

ABC do Amor é um livro com três contos escritos por três autoras diferentes.
O primeiro conto é da A.C. Meyer que conta a história da Jade e do Alex, um jovem casal que eram super apaixonados. Mas Alex deixa para trás toda a sua vida por conta de um trabalho que tanto queria. Tendo passado no concurso que tanto quis, Alex se torna  workaholic e seu médico chega ao ponto de dizer a ele para diminuir o seu trabalho ou não irá viver muito tempo. Jade, após o término, investiu no seu sonho de criar uma loja de doces e criar bolos de noivas. Entre tantas clientes, uma delas acaba trazendo seu amor do passado, deixando Jade sentir o amor novamente. Um conto muito fofo, bem no estilo da Meyer. Cliché, mas que nos faz suspirar e acreditar no destino e no amor verdadeiro.
O segundo conto fala sobre Jake e Ana. Jake recebeu uma proposta para trabalhar em Hollywood e Ana sem nem pensar duas vezes, quebra seu coração e do rapaz para que ele aproveite essa super oportunidade. Anos depois, Jake volta para a sua pequena cidade par rever seu amor, mas numa situação bem delicada, no casamento de Ana com seu melhor amigo.
A história vai girar em torno de cartas entre Ana e Jake, que foram escritas e porque não obtiveram respostas, se chegaram a
receber ou não. A autora aborda sobre o perdão e que quando o amor é forte ele sempre prevalece.
O terceiro conto aborda Alice e Leandro. Leandro é pintor internacional, Alice, uma estudante, que vai precisar para seu trabalho de conclusão de curso, fazer uma biografia de um artista famoso. Mas no dia em que ela vai descobrir qual artista irá entrevistar, tudo acontece e ganha o título de pior dia da sua vida. Ao descobrir que vai ter que contar a história de Leandro, seu professor, um grande amigo do pintor, consegue uma entrevista entre ele e Alice no mesmo dia. Chegando lá ela nem desconfia no que vai encontrar e no que pode acontecer, podendo descobrir que do desejo pode surgir um amor.
Os três contos são fofos, românticos e mostram as nuances do amor. São contos rápidos de serem lidos e todos possuem um amor intenso, machucado ou aquele que deixa saudade.
Recomendo a leitura para aquele final de semana que queremos apenas ficar quietos e ler sobre amor de forma bem tranquila.
Beijos,
Thaisa Napolitano
livro

Resenha: Louis e Noémie – Um (a)caso do amor em Paris – Giulia Mancini

louis e noemie

 

 

Título: Louis e Noémie – Um (a)caso de amor em Paris

Autora: Giulia Mancini

Editora: Produção Independente

Ano: 2014

Número de Páginas: 97

 

 

 

“Em um mundo perfeito, as sombras de amor são felizes.”

“Louis e Noemi – Um (a)caso de amor em Paris”, é um conto de amor da autora carioca Giulia Mancini. Nesse conto conhecemos Louis e Noémie, que estavam em Paris, na ponte mais famosa eternizando o seu amor. Louis eternizando o seu amor através de um cadeado com Blanche, e Noémie eternizando o seu amor com Gael. Mas, Noémie e Louis acabam trocando olhares, ele se encantou pelo sorriso dela, e ela gostou do olhar dele. Não preciso dizer que a conexão entre eles foi imediata, não é? Com uma mãozinha do destino, eles acabam se falando e vão tomar um café juntos.

Seis anos depois, Louis estava na mesma ponte quando repara em uma mulher e se dá conta de que é a Noémie. A situação de agora é totalmente diferente. Louis carrega o peso de uma tristeza no olhar e Noémie não está com o sorriso encantador de antes. Ao se reencontrarem, os personagens se questionam o que aconteceu para que cada um tenha mudado, qual a angústia os atormentam e se devem se permitir alimentar essa  ligação que possuem um pelo outro.

O nosso encontro não era só mais uma casualidade, era destino. Dois estranhos que voltam ao mesmo lugar onde se conheceram anos atrás, dois estranhos não tão estranhos assim.”

O conto é bem curtinho, delicioso de ler e nos prende por sua narrativa. O livro não conta a história clichê de um casal apaixonado em Paris, a autora nos conta a história de dois casais e como o destino mudou os planos de cada um, com um certo momento que faz o nosso coração partir. Gostaria que o conto fosse um pouco maior, que se aprofundasse mais na história do casal.

O E-book está disponível na Amazon e está gratuito!

Recomendo a leitura desse conto para aquele dia em que queremos só relaxar e ler algo leve e encantador.

Thaisa Napolitano

livro

Resenha: Quatro Vidas de um Cachorro – W. Bruce Cameron

Título: Quatro Vidas de Um Cachorro

Autor: Bruce W. Cameron

Editora: Haper Collins

Ano: 2016

Número de Páginas: 288

O mundo, pensei comigo mesmo, era muito mais complexo do que eu havia suposto. (…) Acontecimentos maiores tinham o condão de mudar tudo – acontecimentos controlados por seres humanos.”

O livro de Bruce Cameron, Quatros Vidas de um Cachorro, conta a história de um cão que renasce várias vezes. Um cão que acredita que há um propósito para sua vida e até descobrir qual é esse propósito, irá renascer diversas vezes.

Uma história encantadora e bem leve com um belo diferencial, o livro não conta uma história sobre seus donos e seu cão, sobre suas atrapalhadas e aventuras. Nesse livro, quem conta a história é o próprio cão, o que torna a leitura bem divertida e dinâmica. Entramos no mundo canino e vemos suas percepções, sua compreensão de mundo, o que gostam e o que não gostam. O protagonista deixa bem claro seus pensamentos e como o cachorro gosta de brincar, pegar gravetos e receber amor. Quem nunca se perguntou o que o seu cão deve estar pensando?

Quatro vidas completamente diferentes, donos amáveis e outros nem tanto. Nomes diferentes no qual o nosso “cãotagonista” mostra se adaptar rapidamente a eles e ao novo estilo de vida, que acha que o mundo gira ao redor dele mas nunca deixa de pensar em ser leal ao seu dono e estar perto dele sempre que puder.

O autor nos aproxima mais do mundo animal, o nosso cão se depara com cavalo, patos, gatos e até com um gambá, e já adianto, um encontro hilário! Essa é uma história encantadora, o autor trouxe uma leveza para a narrativa descrevendo com simplicidade os cenários em volta, nos orientando sempre com os cheiros que os cães sentem.

Como devem saber, o livro foi adaptado para o cinema. Vi o filme antes de ler o livro, algo que não costumo fazer, apesar de ter amado o filme, o livro me encantou muito mais, é claro! Infelizmente alguns detalhes que acontecem no livro foram cortados e/ou alterados na ordem que acontecem no livro, o que me deixou bastante chateada. Mas é apenas uma adaptação que mesmo assim passa a mensagem que o livro emprega: Por que estamos aqui?

De todas as coisas que fiz na vida, provocar seu riso me pareceu a mais importante, a única coisa, concluí, que dava sentido à minha vida.”

Recomendo a leitura de Quatro Vidas de Um Cachorro, um ótimo livro para quem ama ler e até para quem não tem o hábito de ler diariamente, pois é uma leitura bem fluída e divertida. É aquele tipo de história que te prende, te encanta e não percebemos o tempo passar.

Thaisa Napolitano

livro

Resenha: Como se Casar com um Marquês – Julia Quinn

28500146_10215410857930114_445130017_o

Título: Como Se Casar Com Um Marquês

Autora: Julia Quinn

Editora: Arqueiro

Ano: 2017

Número de Páginas: 320

Como Se Casar Com Um Marquês é o segundo livro da duologia Agentes da Coroa. O primeiro livro, já tem resenha aqui no blog, e para conferir basta clicar aqui. Neste segundo volume, conhecemos Elizabeth Hotchkiss, uma jovem que perdeu seus pais precocemente e precisa sustentar seus três irmãos mais novos. Infelizmente, os dotes de Elizabeth não são suficientes para garantir o futuro de sua família, principalmente o de seu irmão, que carrega o título de baronete. Sendo assim, a irmã mais velha vai trabalhar como dama de companhia de Lady Danbury, uma personagem que já conhecemos muito bem, por causa da série Os Bridgertons. Esse livro me conquistou só por saber que Lady Danbury estaria nele. Ela é uma personagem cativante, observadora e que não tem papas na língua!

Elizabeth precisa sustentar os irmãos, seu dote está acabando e seu salário não cobre todas as despesas, então a única solução que encontra é se casar com um homem rico,  com posses, não se dando ao luxo de se apaixonar e se casar por amor. Mesmo assustada com a ideia, essa é a sua única solução. Na biblioteca de Lady Danbury, a jovem acaba encontrando o livro “Como Se Casar Com um Marquês” e acaba recorrendo a ele por não conhecer a arte da sedução e pratica as técnicas ensinadas no livro.

28547787_10215410857970115_62592180_o

James Siddons, marquês de Riverdale e sobrinho de Lady Danbury chega a propriedade disfarçado como administrador para ajudar a sua tia que está sendo chantageada. Com a investigação em andamento, ele começa a suspeitar de Elizabeth, que se torna a primeira suspeita de sua lista. Para confirmar suas suspeitas, James se oferece para ajudá-la a conseguir um marido, e Elizabeth treina as técnicas do livro com ele.

Com essa aproximação, James e Elizabeth acabam criando um laço afetivo e acabam sendo atraídos um pelo outro, mas Elizabeth acredita realmente que ele é um administrador e um administrador não possui posses, por isso ela não pode alimentar o que vem sentindo por James. Mas chega um momento no qual o marquês percebe que só há uma regra a ser seguida, e que Elizabeth precisa se casar com o seu marquês.

Uma história clichê, um romance recheado de bom humor e muitas atrapalhadas. Julia Quinn me encanta mais a cada capítulo. Nessa duologia, os personagens criados são marcantes e bem escritos, como todos os outros que conhecemos. A paixão pelos personagens nos cativa, e no final do livro já estava sofrendo junto com James. A narrativa é leve e envolvente e não conseguimos parar de ler o livro, sempre queremos mais um capítulo. E quando acaba, o nosso coração fica aquecido com o lindo romance que lemos. Esse livro tem um diferencial para mim, adorei uma mocinha que é super forte, que não mede esforços para sustentar seus irmãos, uma girl power, que mesmo tendo que manter os pés nos chão, nos mostra que nem sempre o que sonhamos está longe de acontecer.

22050584_10214090248955715_281268511_o

Apesar de ser uma duologia, o segundo livro não contém muitos spoilers do primeiro livro, então pode ser lido na ordem que você desejar. 😉

Thaisa Napolitano

 

livro, Sem categoria

Resenha: Enquanto Houver Tempo – Paola Scott

27746174_10215210396438702_2124620833_o.jpg

Título: Enquanto Houver Tempo

Autora: Paola Scott

Editora: The Gift Box

Ano: 2018

Número de Páginas: 340

Eu achava que tinha tudo o que precisava. Só não tinha controle do próprio tempo. Não via que os dias estavam passando. Não percebia que a juventude estava escoando entre os dedos e que eu estava cada vez mais sozinho.”

Dante tem 37 anos, mora em São Paulo, homem de negócios e se vê obrigado a sair do ritmo frenético de sua vida após sofrer um infarto. Com o trabalho, Dante esqueceu de sua saúde, de sua vida amorosa e principalmente de sua família. Sua irmã Poliana se preocupa com ele e tenta mostrar que a vida não é só trabalho e estresse, e acaba o convencendo a viajar para um lugar calmo, totalmente diferente da cidade grande.

Chegando na pousada, Dante se dá conta da paz e tranquilidade do sul, mas mesmo assim sempre tenta comparar a rotina da cidade pequena com a cidade grande,  e pensando em encurtar a viagem, mas essa ideia logo muda assim que conhece Gaia.

Gaia é uma jovem que vive para a terra, cultiva maçãs, ama os seus cavalos e sua cadela Apfel. Gaia leva a sério sua filosofia de que devemos aproveitar cada dia como se fosse o último, cada dia sendo um presente.

Os dois são totalmente opostos, mas mesmo assim Dante se sente atraído pela linda jovem de sorriso tranquilizador. E Gaia, também se sente atraída pelo homem refinado da cidade, que está claramente deslocado no campo.

Gaia acaba “salvando” Dante de uma situação no meio da estrada e acabam se aproximando e se relacionando. Mesmo sabendo que o homem sedutor está de férias e que em poucos dias irá voltar para a sua cidade, Gaia não consegue não se apaixonar por Dante, que por sua vez, também não resiste aos encantos da jovem.

Ao voltar para São Paulo, Dante volta para o trabalho e para o estresse da rotina da vida de um homem de negócios em uma cidade grande e percebe o quanto está sentindo falta da tranquilidade do campo. Após ter uma crise de ansiedade, Dante fica preocupado em ter um novo infarto e reflete sobre a sua vida e toma uma decisão, voltar para o sul, para ficar com Gaia e construir sua vida ao lado dela no campo. Mas ao voltar, Dante encontra Gaia precisando urgentemente de ajuda, e ele tentará fazer de tudo para ter o amor de sua vida ao seu lado.

Amo ver o seu sorriso e a alegria que transborda de você quando está em paz, no seu lar. É isso que você me dá. O prazer de viver ao seu lado, simplesmente.”

Enquanto Houver Tempo é o primeiro livro que leio da autora brasileira Paola Scott. Me encantei pela escrita da autora desde o começo, a narrativa e os detalhes me prenderam que não consegui me desgrudar de Dante e Gaia. No início, durante o flerte dos personagens me senti um pouco incomodada com os diálogos entre eles, mas depois só foi melhorando. Me conectei bastante com o casal, torci por eles, sofri e chorei com eles.

Um livro totalmente marcante, que nos transporta para paisagens lindas da serra gaúcha, uma história que fala sobre aproveitarmos a vida, a família, e viver com quem amamos. Além de toda essa reflexão, a autora aborda um assunto bastante delicado que ainda é pouco conhecido por nós.

Indico esse romance de olhos fechados, uma história de amor, superação e de transformações de vida. Uma história com personagens cativantes que te farão repensar sobre a vida, te farão se apaixonar pela vida no campo e pelo casal maravilhoso.

Dizem que a felicidade é feita de momentos. E concordo plenamente. Eu tinha vários deles guardados na memória, cada qual com a sua escala de intensidade. Todos tinham seu grau de importância e eu sabia que jamais haveria outro igual a um já vivido. Por isso, eu valorizava cada novo instante. Deixava que a sensação de euforia, vigor e alegria me invadissem, criando novas lembranças e emoções.”

Thaisa Napolitano

livro

Resenha: Outros Jeito de Usar a Boca – Rupi Kaur

26194339_10214878412379308_132310724_o

Título: Outros Jeitos de Usar a Boca

Autora: Rupi Kaur

Editora: Planeta

Ano: 2017

Número de Páginas: 208

Olá Aventureiros! Hoje venho com a resenha de um livro bem diferente do que estamos acostumadas a resenhar. Um dos últimos livros que li em 2017, Outros Jeitos de Usar a Boca é um livro de poesias. Poesias que falam sobre o amor, o sexo, a sobrevivência, o abuso, feminilidade, segurança, insegurança, solidão, cura, perda… São poemas que englobam assuntos delicados, tabus e o ciclo do amor.

O livro é dividido em 4 partes: a dor, o amor, a ruptura e a cura.

Na primeira parte, temos poemas que falam sobre abuso sexual, relacionamento abusivo, relação pai e filha complicados, a violência e assuntos delicados que mostram o lado “difícil de ser mulher”. Os poemas dessa parte me incomodaram bastante, acredito que tenha sido o intuito da poetisa, passar essa sensação para o leitor. Poemas curtos e diretos, me deixaram nua para sentir a angústia e a dor dos problemas abordados.

Na segunda parte, o amor, os poemas são muito mais tranquilos, pois falam sobre a beleza do amor, sobre estar com alguém, o  companheirismo, a segurança de estar nos braços de quem amamos. Aborda as melhores sensações de um amor correspondido, sobre o sexo e a satisfação feminina.

você pode não ter sido meu primeiro amor

mas foi o amor que tornou

todos os outros amores

irrelevantes”

Na terceira parte, a ruptura, encontramos poemas sobre o fim de um relacionamento, o lado doloroso do fim de um amor, a saudade, as lágrimas derramadas, as brigas e orgulho.

não sei por que

me rasgo pelos

outros mesmo sabendo

que me costurar

dói do mesmo jeito

depois”

Na quarta e última parte do livro, a cura, encontramos poemas de empoderamento feminino, o levantar depois de um rompimento. São poemas bonitos, que mostram a força de cada mulher.

26178309_10214878412619314_1947461180_o

O livro é rápido de ler, li de uma vez e já quero reler. Os poemas são curtos, diretos e fortes. Os poemas que estão na resenha, são os que eu mais gostei, os que mais me identifiquei. Se você curte poesias, leia esse livro, e se você não curte muito, também leia. O enfoque pode ser no público feminino, mas os poemas devem ser lido por todos, por todos que amam ou já amaram.

Thaisa Napolitano

 

Filme

Resenha: Os Meninos que Enganam Nazistas – Joseph Joffo

26236541_10214878412219304_1742784871_o

Título: Os Meninos que Enganavam Nazistas

Autora: Joseph Joffo

Editora: Vestígio

Ano: 2017

Número de Páginas: 288

Sou inimigo dele? Nunca nos vimos, não fiz nada para ele, e ele quer me matar.”

Os Meninos que Enganam Nazistas conta a história de Joseph Joffo, onde o autor é o protagonista e narrador. Um relato real que conta quando a França foi ocupada pelo exército nazista.

Desde que li A Menina que Roubava Livros, me encantei por livros com essa temática. Apesar de ser um tema triste e pesado, as história costumam ser emocionantes, o que roubou meu coração.

Quando a França é ocupada, a família de Joseph Joffo é obrigada a se separar, a irmã já está morando longe, e os dois irmãos mais velhos estão em outra cidade também. Os pais de Joseph, se veem obrigados a separar mais uma vez a família, e com isso mandam Joseph e Maurice, irmãos e judeus, para uma cidade considerada “segura”.

Joseph tem 10 anos e Maurice, 12 anos. Juntos pegam a estrada de noite e vão em busca de segurança. A narrativa começa no presente, mas depois vai tendo passagens do passado e essa alternância não atrapalha o entendimento dos fatos, e sim, deixa muito mais interessante, principalmente quando o autor conversa diretamente com o leitor.

Os relatos são emocionantes e quando há os momentos tensos, a tensão é amenizada por conta da narrativa ser de uma criança de 10 anos, que não vê tanto perigo assim, até dar de cara realmente com ele. A cada capítulo vamos nos envolvendo, torcendo e sofrendo com cada partida e separação da família, com cada indivíduo que cruza o caminho das crianças. Crianças que precisaram crescer rápido, que tiveram que deixar a infância de lado e lutar pela vida. Um povo que se uniu para sobreviver, que mostrou a sua força.

Não tiraram minha vida, mas fizeram pior: roubaram minha infância, mataram em mim o menino que eu podia ser…”

O livro é lindo, é aquele livro que devemos aproveitar cada palavrinha dele, cada palavra de superação e força. Joffo mostra como a amizade entre os dois irmãos é fortalecida, o cuidado um com o outro e a cumplicidade dos dois, que conseguem ler o perigo só pela troca de olhares.

26194788_10214878412019299_1488199646_o

No fim, o autor nos presenteia com um epílogo e posfácio, relatando palestras que deu sobre o que viveu durante a segunda guerra mundial, e como se sente ao ver seus filhos nos dias de hoje, com uma realidade distinta. Super recomendo essa leitura rica, um dos últimos livros que li nesse ano de 2017, e que me mostraram a importância da força e da união.

Vendo meus filhos dormirem, só posso desejar uma coisa: que eles nunca experimentem um tempo de sofrimento e de medo como eu experimentei durante aqueles anos.”

O livro inspirou o filme, que foi lançado em agosto, confiram o trailer!

 

Thaisa Napolitano

livro

Resenha: Anjos à Mesa – Debbie Macomber

26026955_10214833819624517_1774857478_o

Título: Anjos à Mesa

Autora: Debbie Macomber

Editora: Novo Conceito

Ano: 2013

Número de Páginas: 224

Olá Aventureiros! Hoje é véspera de Natal e venho com uma indicação de livro com clima de final de ano.

Em Anjos à Mesa conhecemos três anjos Shirley, Goodness, Mercy e o aprendiz, o anjo Will. Eles sabem que o trabalho de anjo nunca acaba, especialmente na época de Ano Novo. Em uma visita rápida a Terra na véspera de Ano Novo, os quatro anjos vão para Nova Iorque para acompanhar a virada do ano na Times Square, e lá Will encontra duas pessoas que estão solitárias e acredita que dando um empurrãozinho, eles vão acabar com a solidão. Mas o que o Anjo Will não se tocou, é que o tempo na Terra é diferente do tempo no Céu e acaba arrumando uma baita confusão!

Lucie Ferrara e Aren Fairchild se esbarram na Times Square, acabam conversando e uma grande atração surge entre eles. Confiando no destino, Aren e Lucie combinam um encontro no topo do Empire State Building, como no filme “Tarde Demais para Esquecer”, e para a surpresa de Aren, Lucie não aparece ou não consegue chegar a tempo.

Lucie é uma moça trabalhadora, que cuida da mãe, ajuda aos que necessitam e sonha em abrir seu próprio restaurante. Aren, após um divórcio nada agradável, se muda para NY para morar com a irmã e está em busca de um emprego em algum jornal. Wendy, a mãe de Lucie, é super alto astral e quer sempre o melhor para a filha.

26026986_10214833818984501_362489003_o

A trama é estilo “sessão da tarde”, vemos um casal que se desencontra e os anjos tentam ajudar no reencontro e acabam atrapalhando mais do que ajudando. A leitura é bem rápida e leve, gostei bastante da diagramação, é bem confortável aos olhos e achei a capa muito bonita.

Essa não é uma história que marca, os personagens não são inesquecíveis, mas é um leve e rápido romance para ler durante esse clima de final de ano. O livro fala sobre amor, ajudar ao próximo, união e orgulho.

O amor consiste em aceitação e generosidade de espírito…”

Se você está a procura de um livro temático, rápido e leve, essa é uma boa escolha!

Feliz Natal a todos!

Thaisa Napolitano